O Escritor/Apresentação

escritorGerson Menezes é autor de sete livros, incluindo um novo romance que concluiu recentemente. Em 1999 estreou na vida literária com A Festa de Fim do Mundo e em 2005 lançou, com patrocínio do FAC – Fundo da Arte e da Cultura – um romance inspirado em fatos reais, Sinfonia para Justine. Em 2009 lançou dois novos títulos, sendo um romance “baseado em fatos inacreditáveis” – A suíte é minha, lambisgoia – também sob o patrocínio do FAC, e um livro-reportagem sobre a unificação das receitas federais que resultou na criação da Receita Federal do Brasil. O livro foi escrito mediante contrato com a ANFIP – Associação Nacional dos Auditores Fiscais da RFB, a quem presta serviço. Os três romances foram editados pela Thesaurus Editora (clique aqui para acessar a página do Autor na Thesaurus). Ainda inéditos, tem três livros registrados na Biblioteca Nacional: um de contos, outro sobre violência urbana, no qual se coloca contrário à pena de morte, e o novo romance, no prelo, que tem como título O amante reencarnado. O lançamento está previsto para os próximos meses.

Em entrevista a um programa televisivo por ocasião do lançamento do seu primeiro livro, Gerson Menezes admitiu que sempre se sentiu “mais escritor do que jornalista”, mas observou que no Brasil é muito difícil sobreviver como escritor, daí a dedicação ao jornalismo, que ele exerce desde antes de entrar para a universidade (clique aqui para assistir à entrevista).

Outra questão – admite – é que no jornalismo a atividade é mais “disciplinada”, até porque existe a “pressão do tempo”, enquanto a literatura é vista sobretudo como atividade lúdica. “Não sou desses que se vêem obrigados a escrever literatura diariamente”, confessa. “Escrevo somente quando estou com vontade”. Ele diz também que, após concluir um livro, precisa de certo “fôlego” para iniciar o livro seguinte. “Tenho que dar um tempo, esperar que o livro que acabei de escrever seja devidamente encaminhado para edição. Somente depois de algum tempo amadureço a idéia do livro seguinte”.

Apesar disso que ele chama de “falta de disciplina rigorosa” para escrever literatura, Gerson Menezes já está caminhando para o oitavo livro. Trata-se de um ritmo mais do que razoável para quem escreve “somente quando está inspirado”, segundo admite.

Clique aqui
para conhecer a lista de livros registrados por Gerson Menezes na Biblioteca Nacional.

Clique aqui

para acessar a galeria de ilustrações da página do artista plástico Robritto, que fez as capas dos dois primeiros livros de Gerson Menezes.

E aqui

para acessar a página inicial do artista plástico Robritto, que atualmente mora em Paris, na França.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Spam Protection by WP-SpamFree